domingo, 19 de abril de 2015

Aproveitem enquanto durar


Desde que frequento o Autódromo Internacional de Curitiba, digamos que, regularmente, escuto um mesmo burburinho. Entra ano e saí ano, e os boatos do fechamento do autódromo voltam à tona. O último rumor, que gerou até uma nota oficial, decretava o fim do AIC no ano seguinte. Pois bem, 2014 inteiro passou e o circuito permaneceu ali, firme e forte, ou quase isso.

Hoje eu não estava lá, mas quem foi, me relatou que novamente a conversa voltou a circular, dizendo que este seria o último ano do autódromo, que um banco assumiria o controle do mesmo no fim do ano e que provavelmente um condomínio seria construído no lugar.

Espero que seja mais um rumor, afinal, já ficamos sem Jacarepaguá e Brasília, que embora ainda não tenha tido o seu fim decretado, entrou em uma reforma que ainda não se sabe quando irá terminar.

Quando se destrói um autódromo, se perde mais que um ponto para corridas. Se destrói toda a história construída naquele lugar.