domingo, 24 de novembro de 2013

Formula Brazuka

Swift FN09, da Super Formula (Antiga Formula Nippon).
Estava aqui pensando sozinho com meus botões (desculpem, minha avó usa essa expressão), e me perguntei o porque que de não termos uma categoria de Fórmula (que não seja de base) totalmente brasileira. Uma Fórmula Brazuka para ser mais específico.

Assim como temos inúmeras categorias de Turismo no Brasil, sinto falta de uma categoria de Fórmula que não seja a Fórmula 3 Sul-americana (que passará a se chamar Formula 3 Brasil ano que vem). Afinal, deve ser muito frustrante para um piloto que fez sua carreira totalmente voltada aos monopostos ter que começar tudo do zero migrando para as categorias de Turismo, GT ou Endurance.

Rubens Barrichello por exemplo, passou quase 20 anos correndo de Fórmula 1, e depois de uma temporada mediana na Indy teve que voltar ao Brasil para correr de Stock Car. O mesmo já aconteceu com Enrique Bernoldi, Antônio Pizzonia, Tarso Marques e vários outros nomes que já passaram pela categoria.

Por que então não somos capazes de criar uma categoria de Fórmula brasileira, mais ou menos como é a Super Formula no Japão?

Atualmente a categoria abriga os ex-F1 Kazuki Nakajima e Takuma Sato, além daqueles que chegaram a testar um carro da categoria máxima do automobilismo ao menos uma vez, como, James Rossiter, André Lotterer, João Paulo de Oliveira e Kohei Hirate.

Ou seja, pilotos que não tiveram mais chances na F1 e só querem continuar correndo no estilo de carro que gostam, sem ter que se adaptar a cockpits fechados.

Por que isso então não daria certo? Imagine só, um grid com Rubens Barrichello, Tony Kanaan, Cesar Ramos, Luiz Razia, Enrique Bernoldi, Helio Castroneves, entre outros que não tiveram muita oportunidade no seleto e caro mundo da Fórmula 1.

Chassis não seriam problema, afinal, existem um monte de chassis que são descartados com pouco tempo de uso que dão até dó. De 2006 até agora, temos: Swift FN09, atual chassi da Super Formula que será substituído pelos chassis Dallara em 2014, Panoz DP01 que foi abandonado com a união da ChampCar com a IndyCar, e o Panoz DP09, que também foi abandonado após a falência da Super League Formula.

Por falar em Super League Formula, essa sim era uma categoria para os renegados da F1. Tinhamos no grid, Giorgio Pantano, Enrique Bernoldi, Robert Doornbos, Sebastién Bourdais e vários outros pilotos...

Tínhamos também a A1GP, que mesclava jovens pilotos que queriam pegar experiência pilotando carros potentes e aposentados que "ainda davam no couro", como Jos Verstappen.

Espero que um dia alguém além de mim tenha essa ideia e a leve adiante. Além de abrigar pilotos que foram para fora e não deram certo, seria uma alternativa para quem está aqui ainda na Formula 3 e não tem grana para tentar uma GP2.

Nenhum comentário:

Postar um comentário