sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Rush é do c********

AVISO, ESSE POST PODE CONTER SPOILER DO FILME

Hoje estreou no Brasil o tão aguardado Rush - No Limite da Emoção e eu como bom fanático que sou, não pude perder a estréia do filme. O filme logo nos primeiros minutos surpreende, para quem esperava que o filme iria retratar Niki Lauda como um vilão e James Hunt como o mocinho, muda completamente a opinião sobre os dois. Não existem vilões e mocinhos, existem dois pilotos com perfis totalmente diferentes que se tornam heróis ao decorrer da história.
Lauda, que foi praticamente deserdado pela família ao optar por ser piloto de corridas, tem que fazer um empréstimo no banco para se tornar um piloto de Formula 1. James Hunt, um festeiro e namorador que pilotava os carros de Lord Alexander Hesketh. Com o decorrer do filme, a inteligência e determinação de Lauda se evidência junto com suas respostas sinceras e diretas. Se as pessoas compararam tanto James Hunt a Kimi Raikkonen por causa do jeito festeiro, devem começar a comparar Lauda a Raikkonen pelo jeito irreverente e sincero de responder as perguntas. 

No fim da temporada de 1975, James Hunt se vê sem carro para pilotar já que a equipe passa por uma série crise financeira e então ao saber que Emerson Fittipaldi estava deixando a Mclaren, o inglês corre imediatamente para uma entrevista com a equipe. É interessante notar a mágoa que a equipe tem de Fittipaldi no filme, ao dizer que Emerson Fitti-Fuckin'-Paldi deixou a equipe para correr na Coper-Fuckin'-Sucar.

James Hunt após implorar pela vaga e dizer que era melhor que Jacky Ickx é contratado pela Mclaren. A partir daí começa o campeonato com Lauda vencendo corridas e Hunt tendo vários problemas até a etapa de Nordschleife, aonde Niki Lauda sofre o acidente que quase tirou a sua vida. As cenas são emocionantes, Lauda lutando contra a vida começa a ter uma recuperação espetacular ao ver James Hunt vencer corridas e diminuir a diferença para ele. Finalmente em Monza, Niki volta e mantém a disputa do campeonato até a ultima corrida do campeonato. Como todos sabem, James Hunt se torna campeão no final da temporada.

No final do filme, um depoimento de Niki Lauda revela a sua admiração por James Hunt, o austríaco chega a declarar que o inglês foi um dos poucos que ele respeitou na Formula 1 e o único que ele invejou.

Sim, Rush é um filme do c****** como eu disse, vale cada centavo do ingresso, foi tudo feito nos mínimos detalhes para que os fãs de automobilismo não botassem defeitos. Se você ainda não assistiu, está esperando o que para correr para os cinemas?


quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Back to Maranello

E não é que Raikkonen voltou pra Ferrari? Parece que ele e Luca di Montezemolo fizeram as pazes, se beijaram, comeram uma bela massa e esqueceram do passado. O contrato é de dois anos e confesso estar ansioso para ver qual será a reação de Alonso caso Raikkonen ande na sua frente. E qual será a reação de Raikkonen se ele receber um "Alonso is fasther than you" pelo rádio. Aguardemos...

Enquanto isso, na Lotus, uma vaga está aberta, Hulkenberg e Massa disputam a tapa, já tem até montagem do brasileiro no carro preto e dourado.


terça-feira, 10 de setembro de 2013

Felipe baby, you were screwed


(Paródia do Felipe baby, stay cool). Confesso que fiquei surpreso com o anúncio de Felipe Massa hoje no Instagram comunicando que seu contrato não seria renovado. Felipe era um bom funcionário para a Ferrari, seguindo ordens sem contestar e tentando pelo menos ajudar Alonso nas corridas. 

Porém ser um bom funcionário foi o erro de Felipe, deveria ter feito como Piquet e Senna fizeram com seus adversários, não dar mole, mandar a equipe a merda e lutar pelo título, assim como Hamilton recentemente fez com Alonso, fazendo o espanhol voltar correndo para a Renault e chorar nos braços de Briatore falando que o piloto inglês foi um mau menino e não quis ajudar ele.

Agora Massa corre contra o tempo, para achar um bom cockpit para 2014 e não ficar se arrastando pela pista em Marussias, Caterhams e Williams da vida. O melhor lugar disponível seria a Lotus, caso Kimi Raikkonen assine mesmo com a Ferrari amanhã. Mas mesmo assim ainda tenho minhas duvidas se será o finlandês o substituto de Massa, será que finalmente a Ferrari vai botar dois campeões mundiais no mesmo time, correndo o risco de dividir a equipe? 

Hulkenberg que já foi procurado em 2009 para substituir Massa quando o brasileiro sofreu o acidente na Hungria também está correndo por fora. Não duvido que Nico entre na jogada, ainda mais que a Sauber está devendo uma certa graninha para a Ferrari.

Mas o que seria menos pior para Alonso? Kimi Raikkonen e seu jeito dane-se tudo ou Nico Hulkenberg, que vem fazendo ótimas corridas pela Sauber e está sedento por um carro competitivo para mostrar seu talento?

Todas essas respostas só teremos nos próximos dias, o fato é que Felipe Massa corre sérios riscos de se aposentar da Formula 1 de forma prematura, ou ir correr em uma equipe fraca e ter o mesmo fim que teve Eddie Irvine por exemplo.


quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Menos Um

Mais uma notícia triste pro automobilismo brasileiro. Já está praticamente confirmado o fechamento do Velopark, um dos circuitos mais legais desse país na minha opinião. A notícia foi dada por Cadu Maciel, piloto do Marcas e Pilotos gaúcho, no novo podcast da 3WideClube (Em 41:04), segundo o piloto, a corrida do Marcas e Pilotos e também da Formula Júnior já está cancelada. A única atração no circuito confirmada por enquanto é a etapa da Stock Car que já estava agendada desde o início do ano. Segundo informações, a administração do Velopark não tem mais interesse em sediar corridas oficiais, mantendo a pista apenas aberta para track-days e karts de aluguel.

Perguntei também a Matheus Rouver, piloto da Formula Junior e ele confirmou que a etapa já foi retirada do calendário e lamentou o fechamento da pista.

Nesse cenário melancólico é que o automobilismo brasileiro vai rumando, com Jacarepaguá destruída, Goiânia interditada e Brasília soltando os pedaços em cada curva. São menos 3 e ainda corremos o risco de ficarmos sem Curitiba em 2015.


Adendo 1:  Imediatamente após o post, a organização do Velopark soltou um comunicado sobre o fechamento do circuito. O automobilismo brasileiro agradece.