terça-feira, 5 de março de 2013

A morte de Hugo

Morreu hoje em Caracas o presidente da Venezuela Hugo Chávez após um ano e meio na luta contra o câncer. Hoje a América Látina e o Mundo estão de luto com a perda de um grande homem que lutou por sua pátria sem se entregar para as elites econômicas, mesmo sem se importar em receber retaliações de todos os lados. Hugo foi chamado de ditador, mas Chávez nunca foi um ditador, pelo contrário, ganhou as eleições no voto.
E agora você me pergunta o que isso tem haver com automobilismo? A resposta é tudo!
Essa ascensão de pilotos venezuelanos deve se graças a PDVSA, petrolífera estatal venezuelana que bancava os pilotos do país. Com Hugo Chávez morto e com um novo comando presidencial vindo por aí esse apoio pode estar em xeque. Pra se ter ideia dos pilotos que estão debaixo da asa da petrolífera aqui vai alguns da lista.

Formula 1: Pastor Maldonado
GP2: Johnny Cecotto Jr, Rodolpho González.
Indy: EJ Viso.

Fora esses, Milka Duno contava com o apoio, fora também que a petrolífera patrocina também o Campeonato Mundial de Turismo (WTCC).
O Governo Venezuelano também tem uma equipe na GP2 chamada Venezuela Team Lazarus.

Quem corre sérios riscos agora é Pastor Maldonado, o piloto que sempre teve a PDVSA pagando tudo pode ficar sem vaga no grid ainda esse ano caso haja um rompimento de contrato.

Pastor chora, Frank Williams chora...

Nenhum comentário:

Postar um comentário