quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Sebastian

Autodromo Nazionale Monza 13 de setembro de 2008, uma chuva torrencial cai sobre o circuito de Monza. A Fórmula 1 se preparava para mais um treino classificatório, a chuva é intensa e no meio de tanto spray um garoto surpreende. Tratava-se de Sebastian Vettel, alemão que estava na sua primeira temporada completa na categoria. Sebastian já havia corrido em 2007 em Indianápolis substituindo o lesionado Robert Kubica que tinha sofrido um terrível acidente na etapa anterior no Canadá e depois correndo pela Toro Rosso o final da temporada substituindo o limitado piloto americano Scott Speed. 
O menino alemão mal sabia como comemorar, havia bastante desconfiança sobre a performance do carro, não sabiam se foi uma volta de sorte aliada a um piloto bom de chuva, ou se o carro andava bem naquelas condições. Me lembro de esperar ansiosamente pelo GP no dia seguinte. Queria ver se aquele garoto ia ter maturidade e capacidade pra segurar Mclaren e Ferrari durante 53 voltas.
O outro dia chega, o mal tempo continua sobre o autódromo italiano. É dada a largada e Sebastian dispara a frente e surpreendentemente o alemão tem ritmo e velocidade para se manter na ponta, durante 53 voltas o piloto lidera de ponta a ponta, sem erros, como um campeão, só perdendo a ponta nas trocas dos boxes e retomando logo em seguida. Nasce nesse dia um novo mito, o mais jovem piloto a vencer uma corrida de Formula 1, Sebastian Vettel colocava ali seu nome na história.
No pódium o garoto não sabia o que fazia, se chorava ou se sorria. Vettel encantou a todos naquele dia, talvez tenha sido a melhor corrida que eu vi nos últimos tempos.
Hoje Sebastian, aquele menino que estreou com um brilhante oitavo lugar no GP de Indianápolis pela BMW e venceu de forma história em Monza pela Toro Rosso é tricampeão mundial. Daqui alguns anos, quando eu tiver meus filhos vou poder contar a eles que eu vi Sebastian Vettel correr da mesma forma que vi meus familiares falarem de Piquet, Senna, Prost e outros grandes do passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário